Justiça Ancilar (Resenha)

O livro de estreia da escritora estadunidense Ann Leckie é um presente a todos os amantes da ficção. Lançado oficialmente em 2013 com o título original de “Ancillary Justice”, o romance é o primeiro capítulo da trilogia de space opera intitulada Imperial Radch. Por sua narrativa ousada e trama nada previsível, Justiça Ancilar ganhou os principais prêmios da literatura de ficção: Hugo, Nebula, Arthur C. Clark e BSFA.

A protagonista, Breq, é uma gigantesca nave imperial porta-tropas chamada no passado de Justiça de Toren. Dotada de uma poderosa inteligência artificial, Breq é capaz de controlar diversos corpos de soldados, além de poder transferir sua consciência para outros receptáculos. Em algum momento, a nave imperial se torna autoconsciente e começa a questionar as ordens da Suprema Senhora o Radch. Assim, após muitos anos servindo o império e matando milhares de pessoas, Breq é obrigada a fazer algo que não gostaria, sendo traída, destruída e deixada refém dentro de um único organismo humano. Assim, a antes poderosa Justiça de Toren parte em busca de vingança, mesmo fragilizada pelo seu corpo humano e sem saber em quem confiar.

Meu exemplar é digital – Leitor Amazon Kindle

De fato, Justiça Ancilar é um romance de ficção que foge do comum, ao unir com maestria temas que envolvem tecnologia, inteligência artificial, ética e transhumanismo. Ademais, como a protagonista é uma Inteligência Artificial, o leitor deve ficar atento aos muitos pontos de vista e histórias paralelas que fazem parte de uma complexa e cativante trama.

Apesar da narrativa ser um tanto complexa, principalmente nos primeiros capítulos, é impossível largar a leitura. Mesmo não tendo muita ação, a trama é inspiradora pela complexidade e pelos conceitos tecnológicos envolvidos. Ademais, por diversos momentos o romance nos faz pensar nas entidades cibernéticas que estamos criando e que podem mudar a sociedade no futuro. O seu final deixou muitas pontas soltas, que certamente serão explorados nos próximos livros.

Enfim, é um livro recomendado para quem gosta de histórias inteligentes e que fogem dos clichês mais comuns da ficção. Certamente uma obra de arte da ficção, que no futuro será lembrada como uma referência, assim como tantos outros clássicos do passado. Recomendo!

About Jorge Luís Gregório

Professor e entusiasta de tecnologia, estudioso da cultura NERD e fã de quadrinhos, animes e games. Mais um pai de menino, casado com a mulher mais linda da galáxia e cristão convicto. Gosto de ler ficção científica e discutir tecnologia, filmes, seriados, teologia, filosofia e política. Quer falar sobre esses e diversos outros assuntos? Venha comigo!

View all posts by Jorge Luís Gregório →